1 de nov de 2010

Apelo: O Amor pode Morrer

Se eu fechar os olhos sentirei as lágrimas, vindas de minha alma, se esconderem em cada canto do meu olhar. Enquanto me desenvolvia como um homem, eu imaginava – e sonhava – o primeiro beijo verdadeiro, o primeiro amor e a primeira cumplicidade. Os anos vão se passando assim como as nuvens do céu. A primeira coisa me aconteceu: um fio de amizade havia sido colocado dentro de mim. Pena que notei isso tarde demais. Creio que isso aconteça com praticamente todas as pessoas que se deparam com uma das piores cenas da vida: a separação. Às vezes o choro não é suficiente! Daí aprendemos, da cruel forma possível, o que é uma boa amizade.

É verdade que o tempo vai passando e cada passo que a vida dá, destoa em nós as notas da saudade, da tristeza e, também, da felicidade. Aquela bendita saudade de estar ao lado de um amigo que nos conforta durante longos dias, a tristeza de olhar para o hoje e saber que a perdemos e a felicidade de saber que amamos.

O fato é que o primeiro beijo só é essencial após o décimo, a virgindade só é valorizada após perdê-la e um amor só é notado quando o deixamos se tragado pelo infortúnio. Levei três anos, dos mais belos, para aprender uma grande lição.

Todos os livros que li, todas as idas ao cinema, todas as comidas que comi e todas as viagens que fiz – mesmo que a trabalho –passaram despercebidos pelo conspícuo fato de eu estar preso ao tempo que a vida nos dá de viver. Cada dia é uma maravilha, certo? Quantas vezes você já parou para refletir sobre isso? É que o trabalho, o estudo e os problemas passam uma venda em nossos olhos para que possamos chorar o leite derramado, aquele amor mal notado e um sorriso afável de um amigo.

Tenho mesmo que dizer adeus para chorar? Parei um instante, certo dia, e vi, como se fosse concreto, o amor que sinto por pessoas que preenchem a minha vida. Hoje eu deixei cair de meus olhos as lágrimas mais verdadeiras de todo o meu espírito. Tive medo de perder uma amizade, mais uma vez, medo de não ter aprendido da primeira vez, medo do meu medo. A cumplicidade.

Você tem um amigo? Perceba que ele é a melhor pessoa que você já conheceu. Cada momento e músicas dizem isso a você. Aprendi que o amanhã pode não existir para dizer o que o espírito transparece: eu te amo. Não é necessária uma vida toda para sentirmos isso, basta apenas que nos deixemos sentir.



Dedico a uma grande pessoa.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
;